Dossiê Bambi

Atualizado SEMPRE! A cada nova descoberta.
Começo hoje um "Dossiê" sobre nosso maior inimigo, não digo rival, pois rival é o Corinthians.

A Farsa São Paulina:
O SPFW foi fundado em 1930, e 5 anos depois faliu por dívidas. O dirigente principal, Paulo Machado de Carvalho, sugeriu então EXTINGUIR o clube e seriam incorporados ao Clube de Regatas Tietê, cujo qual pagaria todas as dívidas em troca dos patromônios bambi. Como é de costume, alguns sócios rodaram a baiana e foram contra a decisão, mas de qualquer jeito a fusão foi aprovada em Assembléia em 14/01/1935.

Então, o título paulista ficou nas mãos no C.R. Tietê-São Paulo, sendo que em 1935 o atual SPFW foi fundado, mas agora sem dívidas; sem patromônios e "sem time" (de tão fraco que era). E claro, pra variar, em 1938 foram forçados a realizar nova fusão com o C.A. Estudades da Mooca. O time titular do novo time tinha apenas 2 atletas do SPFW. Mas nada disso era suficiente, portanto Palestra e Corinthians fizeram o Jogo das Barricas, esse nome se dá devido as Barricas colocadas na entrada do Palestra Itália para o povo jogar esmola aos bambis. Toda a renda fora doada. Ainda neste jogo o Presidente do SP (Porfírio da Paz) andava com uma bandeira no meio das torcidas, implorando que os torcedores jogassem dinheiro para ajudar.


Clube Aproveitador:
Com 7 anos de vida, em 1942, ainda sem nenhum patrimônio, os bambis tentaram se aproveitar da influência da ditadura (que governava o Estado e o Esporte) e da 2ª Guerra Mundial. Visaram no alvo: o decreto do governo, em que era permitido a desapropriação de patrimônios alemães, italianos e japoneses. Sim, o alvo deles era finalmente conseguir algum patrimônio, nem que fosse na base da sacanagem (pra variar). Portanto, a possibilidade de tomar patrimônio de imigrantes italianos era real, animando os saqueadores do muro do lado.

Tentaram então se apropriar do Palestra Itália, exigiram (com ajuda política) a mudança de nome, ameaçando tomar o clube. Todos sabiam que Palestra era um nome de influência GREGA! O Palestra então, encurralado por tamanha sacanagem, trocou de nome para Palmeiras, na mesma semana os dois se enfrentaram numa final de campeonato Paulista, o jogo estava 3x1 para o Palmeiras que ainda contava com um penalti a favor, o que aconteceu? Os bambis fugiram! Medo de tomar goleada!

Após o fracasso de tentar tomar o Palestra, foram atrás da Associação Alemã de Esportes, concentrada na região do Canindé, com a ajuda da ditadura (de novo) conseguiram ganhar uma sede, em 29/01/1944, registrada como propriedade de Cícero Pompeu de Toledo.

Clube Aproveitador do dinheiro público:
Em 12/1950, a imobiliária Aricanduva, na qual o dono era Adhemar de Barros, conseguiu um empréstimo do Governo do Estado de SP - que por incrível que parece tinha como Governador o próprio Adhemar de Barros - para fazer a terraplanagem e desenvolver toda a infra-estrutura na região do Morumbi. Na época, o escândalo da corrupção foi grande, mas Adhemar esteve envolvido em outros escândalos. O nome do bairro então foi batizado como Jardim Leonor, nome da esposa do Adhemar.

Em 1951, o SPFW convidou Laudo Natel (influente com Adhemar de Barros) para ser tesoureiro do clube, negociou então a compra de 68.000 m² na região, e por "bondade", o Governo do Estado "presenteou" com mais 90.000 m². Sabe aquelas promoções né? Compre 68.000 e ganhe 158.000. Politicagem, novamente.

4 anos após, em 1955, o SPFW vendeu, pasmem VENDEU ao Governo do Estado o terreno que ganhou 11 anos antes, do Canindé. O Governo comprou, sem justificativa aceitável e repassou à Portuguesa.

Após 11 anos, em 1966, em plena Ditadura Militar, Laudo Natel (o tesoureiro), já era Presidente do SPFW, ao mesmo tempo que era vice-Governador do Estado de SP. O Governador (lembram dele?) Adhemar de Barros foi cassador por CORRUPÇÃO. A partir de agora, o Presidente do SP era Governador de SP, claro em época de Ditadura.

O Presidente e Governador obrigou os estudantes da rede pública a vender carnês chamados "Paulistão", para ajudar nas suas formaturas, mas o que ele não avisou é que parte do dinheiro era colocado no Caixa 2, com a finalidade de construir o estádio. Era fácil, o Presidente e Gorvenador não tinha jornais (censurados) para lhe questionar a origem do dinheiro. Além do mais, o time do SPFW fazia uma campanha digna de pena, estádios vazios em seus jogos. Mas mesmo com essa "decadência", o SPFW contruiu um Estádio que custou uma FORTUNA, que nem mesmo hoje com venda de jogadores + patrocínios + venda de atletas + direitos televisivos + etc seria capaz de construir algo do gênero. Nem pergunto da onde veio o dinheiro, creio já estar claro.

Para inaugurar o estádio, os bambis ficaram com medo de dar vexame, pediram então 2 jogadores do Palmeiras (Julinho e Djalma Santos), 2 do Corinthians (Almir e Ari) e 1 do Santos (Pelé, que se machucou) emprestados. Assim ficaria mais fácil de não ser humilhado pelo Nacional do Uruguai.

E Hoje?



Hoje o SPFW depreda o meio-ambiente e é investigado!


Favorecimentos em arbitragem é fator histórico:
No início da década de 70, o Governador e Presidente do SPFW fazia pressão nos jogos aos juizes e Federação. Em 2 jogos contra a Ponte Preta em 1970 ele participou ativamente. No 1º o SPFW perdia o jogo, e no intervalo ele chegou de helicóptero, pousou no meio do campo e foi no vestiário dos árbitros, já no 2º tempo o SPFW virou o jogo com vários e vários erros da arbitragem. No 2º jogo o árbitro era o Arnaldo Cesar Coelho, que prejudicou a Ponte Preta, com a pressão de Laudo.


Em 1971 esta pressão fez mais efeito, o juiz Armando Marques cometeu um dos maiores erros, na final do Campeonato Paulista, contra o Palmeiras. A atuação foi tão escandalosa que nunca fora esquecida. Na final do BR77 o SPFW conseguiu, nos bastidores claro, a suspensão do artilheiro do campeonato do Atlético-MG, o Reinaldo, ainda viu o volante Chicão quebrar a perna do meia Ângelo que ainda pisou na perna quebrada. Em 1981, o SPFW cotnratou 3 seguranças da Ponte Preta, jogavam SPFW x Botafogo, o time carioca já tinha vencido o primeiro confronto e vencia o 2º jogo por 0x2, então os seguranças entraram no vestiário dos juízes e os agrediram, ameaçando MAIS para o fim do jogo, resultado? O SPFW se classificou. O árbitro da partida adimitiu durante a semana que teria sido agredido e que errou em não parar o jogo ou relatar na súmula.

Em 1990, o SPFW foi rebaixado para a 2ª divisão Paulista, mas com apoio da FPF, reverteram no tapetão a fórmula do próximo Paulista. Disputaram a 2ª divisão, mas conseguiram vaga nas finais com a fórmula modificada, além de obter vantagens com a campanha da segunda divisão.

Curiosidades em Geral:
Recorde de públicos no Morumbi
1º) Reunião dos Testemunhas de Jeová, em 1985, com 162.957.
2º) Na derrota do Corinthians para a Ponte Preta, em 1977, com 138.032.
3º) Palmeiras e Santos, em 1978, com 123.318.
... etc, etc etc...
8º) São Paulo e Corinthians, em 1982.

Rodando a baiana
Em 1994, a Diretoria bambi não aguentava mais a rivalidade entre Palmeiras e Corinthians, e ainda mais pela supremacia do Palmeiras, que era bi-campeão Paulista e Brasileiro, resolveram então, esburacar o gramado do Morumbi para que o último jogo do campeonato entre Palmeiras e Corinthians não fosse realizado no Morumbi.

Mentiras
O Morumbi não é, e nunca foi o maior estádio particular do mundo. Seguindo as medidas da FIFA, o Morumbi é apenas 28º no ranking Mundial.

Vergonha da própria História
O time que se dizia da elite paulistana sempre foi beneficiado com manobras políticas e principalmente em épocas em que o país encontrava em situação difícil, conseguindo na base das artimanhas conseguir o patrimônio que tem hoje. Contam uma história errada, por causa da vergonha que os bambis têm da verdadeira história.

Um clube sem passado, sem heróis, sem dirigentes e sim políticos que tiraram proveito dos cargos para adquirir patrimônios a esse "clube". Portanto são chamados o clube da moda, onde na base do desespero tentam agrupar e transformar simpatizantes em torcedores. E o pior é ver a mídia, talvez com cultura antiga da época da ditadura, babando o ovo dessa turma.

O Futuro
Hoje, vemos que as coisas continuam iguais, favorecimentos em jogos e julgamentos extra-campos, e manobras a todo momento visando o favorecimento deste clube sem vergonha. Vejamos a Copa do Mundo de 2014, estão de todo o jeito querendo que o Morumbi seja sede e faça a abertura da Copa. Mas todos sabem, que o Morumbi não atende as normas da FIFA, em vários sentidos, será qeu novamente conseguirão verba do governo? Ou melhor da sociedade, o seu dinheiro em um estádio particular.

É estranho ver isto num clube que é enaltecido como MODELO DE ADMINISTRAÇÃO. Claro se vermos esse modelo nos moldes políticos, com certeza!

Tentem ser grandes, tentem ter a história que outros clubes grandes possuem.
NUNCA TERÃO!

Retirado da Comunidade do Palmeiras, autor desconhecido

Adicionar novo comentário

Devido a comentários sem educação, aguarde a moderação