A procura de um culpado


Faz parte do ser humano buscar culpados para qualquer tipo de fracasso ou erro, no futebol não é diferente, muito pelo contrário, é muito mais intenso. As séries de fracassos do Palmeiras, ano após ano, tem sido assim.

Seja em 2009 com a queda do futebol de Diego Souza e Cleiton Xavier, em 2008 com um possível racha no elenco ou 2011 com erros consecutivos durante os jogos. Uns culpam Kléber, outros culpam Valdívia, outros culpam Felipão e todos culpam a diretoria. Pelo menos no maior dos erros, todos concordam. Poderiamos então mudar o roteiro e considerar "Todos são culpados".

O erro maior tem que ser atribuído a Diretoria, com certeza, tanto na falta de eficiência em contratações ou na falta de profissionalismo da administração. Tudo cai na imprensa, toma proporções gigantescas via twitter e o Palmeiras vira terra de Ninguém.

Felipão tem sua parcela de culpa, também, mas muitas coisas que respingam no treinador poderiam ter sido evitadas no nível de cima, na Diretoria. Errar substituições, todos erram, cada torcedor é um treinador e terá opiniões diferentes, mas ele não está em campo quando o time sofre os apagões que resultam em gols tolos. Falam do alto custo, mas esquecem que o salário de Felipão não é integralmente pago pelo Palmeiras, deixando-o no nível da grande maioria dos técnicos Brasileiros.

Perdemos inúmeros pontos nesses apagões, por desatenção ou por não saber controlar o jogo. Rapidamente buscando na minha memória, lembro de: empates em casa contra Cruzeiro (gol no fim), Bahia e Gremio; empates fora com gols no fim Internacional (gol no fim), Cruzeiro (gol no fim), Atletico-PR (gol no fim) e América-MG. Resumindo, são 7 empates (de 10) que não poderíamos ter cedido! São 14 pontos doados ao adversário, que somados aos 34 que temos, nos dariam a liderança absoluta.

O meu pensamento é que já tivemos no Palmeiras, nos últimos anos, os melhores técnicos do país e somente um teve/tem culhão suficiente para aguentar o tranco e devolver, o Felipão. Também o acho teimoso em vários momentos, mas quase todos são: Muricy, Luxemburgo, etc. E o pior, se for para tirar Felipão, vamos trazer quem? Quem aguentaria tanta pancada da imprensa, de conselheiros e diretores, e ainda treinaria o time?

Enquanto formos dominado por conselheiros e o profissionalismo passar longe, estaremos a deriva. Dependendo da sorte e de jogadores que só pensam em ganhar dinheiro, manchando a história do Palmeiras. Não dá. O Palmeiras é muito maior que qualquer um e precisa de profissionalismo, que só virá com Diretas ou um milagre.

Adicionar novo comentário

Devido a comentários sem educação, aguarde a moderação