Arrancada Heróica


Foi uma final, o primeiro jogo do recém-batizado Palmeiras foi justamente em uma final e contra o maior inimigo (não o maior rival), o São Paulo, e até hoje é história. A data da final do Campeonato Paulista de 1942 foi 20 de setembro de 1942, e foi batizada de "Arrancada Heroica" pelos já Palmeirenses e antigos Palestrinos. Desde então, o dia 20/09 é o Dia do Palmeiras.

Neste dia, surgiu pela primeira vez o Alviverde Imponente, o Palestra que se tornou PALMEIRAS entrou em campo com a Bandeira do Brasil, mostrando a todos que as raízes eram Italianas, mas o coração era Brasileiro. As vaias esperadas se transformaram em aplausos, a esquadra Alviverde foi aplaudida de pé.

Era a decisão do Campeonato Paulista, e os Guerreiros Alviverdes estavam com toda a história de perseguição entalada na garganta, disputavam todas as bolas como se fossem a última de suas vidas, mas enfrentavam um adversário covarde, e a partida não chegou ao final.

O antigo Palestra Itália (que, antes de se tornar Palmeiras, foi o Palestra de São Paulo por 6 meses) ganhava por 3 x 1, mas o São Paulo se recusou a continuar o jogo depois ter um pênalti (contra) marcado pelo árbitro Jaime Janeiro, o que poderia ser o 4° gol da SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS. Virgílio foi expulso no lance, cometeu falta dura em Og Moreira.

Os jogadores do São Paulo impediram a cobrança do pênalti, e a sequência normal da partida, sentando-se no gramado. Ficaram com medo de tomar o 4° gol e, com 1 atleta a menos, tomar uma goleada ainda maior. O árbitro, Jaime Janeiro, relatou na súmula deste dia que o São Paulo "fugiu".

Como diria Enrico Di Martino: "O Palestra continua no Palmeiras!".

Mais da história do Palmeiras na Porcopédia.

Adicionar novo comentário

Devido a comentários sem educação, aguarde a moderação