Em defesa de Assunção


Marcos e Felipão foram bem incisivos na defesa do volante Marcos Assunção. Para Marcos o atleta que falou isso é o único com esse pensamento, e para Felipão a notícia perde a credibilidade quando o jogador se identifica como "fonte" e não com o nome.

Marcos: "Quero defender o Marcos Assunção de um jornal que disse que ele era traíra, cagueta e leva e traz da diretoria. Gostaríamos de defender ele, porque ele tem excelente caráter e é um grande profissional. Se um jogador falou isso como foi publicado, quero dizer que todos os outros do elenco não compartilham com ele. O Marcos (Assunção) é fantástico, tem grande carreira e não merece ter a imagem arranhada. O grupo do Palmeiras inteiro, tirando esse suposto jogador, acha ele um grande cara, que treina, de bom caráter e que não merece ficar de fama de traíra."

Felipão: "O nome desse atleta é fonte. Quando vocês disserem que o fonte é fulano de tal (acredito)... Eu não acredito nisso, acho que o Assunção nem precisa de defesa nenhuma. Ele é um dos mais qualificados e isso não causa preocupação em mim. Se existe uma pessoa que trabalha, que tem cuidados, que trabalha com meninos, é o Assunção, totalmente diferente daquilo publicado. O tal de fonte provavelmente um dia então vai ter que se identificar."

Para mim, se os dois maiores nomes recentes das nossa história falaram, está falado.

Marcos ainda criticou que um acontecimento (Kléber e Deola) de quase 2 meses atrás tenha saído na imprensa somente agora. No jogo contra o São Caetano, a torcida pegou no pé de Márcio Araújo, mas aplaudiu Deola que fez uma partida incrível e agradeceu a torcida. No vestiário Kléber foi saber de Deola o porquê de ter agradecido a torcida quando criticavam M. Araújo, o que não passava de um grande engano, já que ele agradecia o apoio e não as críticas ao companheiro, sendo inclusive em momentos diferentes.

"Aqui no Palmeiras sempre teve essas coisas. Na verdade, acontece em todo lugar, mas aqui vaza. Tudo o que você conversa sai em algum lugar. Comentaram que teve uma discussão do Deola e do Kleber e realmente teve a discussão (citado anteriormente). Tudo seguiu normalmente. Engraçado que 40 dias depois, com a derrota do Palmeiras, isso vem à tona. Aqui, a gente tem todo defeito, mas não temos inimizades."

Aliás, isso eu aprendi com Edmundo: Todo mundo teve problema com ele, mas eu sabia que eu podia confiar nele. Ele vai chegar e falar na cara. E eu faço isso. Ele enfrenta os problemas, e cumpre com as conseqüências."

Adicionar novo comentário

Devido a comentários sem educação, aguarde a moderação