A confirmação

Zago: "Se não me engano, ele não foi fazer tratamento mesmo. Vamos conversar."

O assunto é chato, mas necessário.

Não acho que a culpa de todo o péssimo futebol seja do Diego, a culpa é de todos, literalmente, e sem aquele papo de que futebol é esporte coletivo (lógico), pois a verdade é que esse espírito perdedor entrou por osmose no Palmeiras e não foi tratado.

Nem Felipão daria jeito neste time. Mas o mínimo que o Zago deveria ter feito, era colocar o Ewerthon no lugar do Diego, e jogar para fazer 1 gol e depois sim, poderia jogar com mais cautela. Além disso, conseguiu mexer errado.

O espírito vencedor precisa voltar a esse time. Se for para contratar Ivo, Marquinhos e Paulo Henrique, subam os jogadores da base e façam o espírito deste time mudar, usem o Palmeiras B de exemplo, temos vários jogadores que podem colocar alguns do principal, no bolso.

Chega de jogar dinheiro fora e fazer o torcedor sofrer. Estou em luto.

3 Comentários até agora.

  1. Chriskart09 escreveu:

    Concordo. Mas temos que lembrar que no jogo de ontem, alguém sairia perdedor. Perdemos. Agora temos que pensar como tirar alguma lição dessa derrota/eliminação.
    Nosso time carece de um camisa 9 de peso, o Ewerthon é um bom reserva para o 2.o tempo, mas ainda não é o "cara".
    Boa sorte ao nosso Verdão no Brasileiro. Vamos precisar.

  2. Irineu Curtulo escreveu:

    É isso! Fomos vendidos a preço de banana nanica, visto que a banana maçã está muito cara. Rescindimos contratos com treinadores, jogadores, patrocinadores, mas, com quem deveríamos rescindir, não rescindiremos, pois já não somos donos do nosso clube.
    É isso! Fomos vendidos a preço de banana nanica!
    Corja!
    OBS: já que o Palmeiras A foi vendido, fica a sugestão de pararmos de assistir à Traffic Futebol Clube, e comparecermos e apoiarmos o Palmeiras B.

  3. Doce Design escreveu:

    Poderia ter perdido sim, mas de uma forma mais bonita...ontem o time jogou para ficar no 0x0

Adicionar novo comentário

Devido a comentários sem educação, aguarde a moderação