Assunto da vez: Diego Souza

Não gostaria de abrir este post, mas o assunto é grave demais, na minha opinião. Diego Souza hostilizou a torcida. E essa história que foi para 2 ou 3 torcedores não entrou bem para mim, pois na saída do gramado (em vídeo da ESPN) ele saiu encaram a torcida num geral, próximo a entrada dos vestiários.

Poderia escrever bastante coisa, mas o Barneschi escreveu muito bem e irei copiá-lo aqui:


DIEGO SOUZA

Difícil falar sobre o assunto. Defendi Diego Souza desde sempre, fosse no seu início titubeante ou mesmo agora, rebatendo as críticas que vinham desde o final do ano passado. E quase o coloquei como um dos meus ídolos há cerca de um ano, o que seria merecido se houvesse continuidade na sua trajetória. Mas o episódio de ontem, por sua reação impensada e injustificada, ultrapassa um limite bem perigoso. Então, se o próprio Diego não quer se defender, ninguém mais pode fazer isso por ele.

Preciso dizer, no entanto, que a torcida do Palmeiras tem por vezes um defeito que leva a situações como essa. Diego nem jogava tão mal ontem; deu, por exemplo, a assistência que deveria ter resultado no nosso primeiro gol, não fosse a finalização equivocada de Ewerthon. Não era para receber as vaias que recebeu. Não era para ser questionado durante o jogo, pois o que se esperava do torcedor ontem era apoio incondicional.

Mas aí o povo da numerada (e do Visa) lembrou qual é a sua vocação: vieram as vaias - na hora errada, pois durante os 90 minutos. A Diego caberia ignorá-las, sentar no banco de reservas, admitir a má fase prolongada e esfriar a cabeça para não fazer merda. Mas aí, lá do fundo da arquibancada, fiquei a esperar alguma reação, qualquer que fosse, do nosso camisa 7. E o que se viu foi a pior reação possível, injustificada, descabida e provavelmente irreversível.

Jogador nenhum, por melhor que seja, tem o direito de desrespeitar o torcedor, por pior que seja. Não dá mais. Tinha tudo para ser diferente, mas parece que Diego Souza não quer que seja assim. É uma pena...

Um Comentário até agora.

  1. Paulo escreveu:

    Em briga de marido e mulher ninguem deve meter a colher
    Tanto no calor da partida quanto no calor da torcida, tudo pode acontecer.
    Não acredito STJD vá intrometer-se num caso como esse. Seria o mesmo que dizer que não tem-se mais nada o que fazer.
    Caso fosse com a torcida adversária teria até algum sentido, mas vamos lá acredito que Eles dvem ter alguma coisa mais importante que fazer
    Torcida de um time e jogadores do mesmo e briga caseira.
    Sem não há agressão física!
    Quem esta fora deve ir procurar o que fazer
    Diego Souza concordo contigo, mais vale uma expressão de defesa sem agressão física do que uma ÚCERA NO ESTOMAGO.

Adicionar novo comentário

Devido a comentários sem educação, aguarde a moderação