O anti-programa de Sócio Torcedor

Fantástica análise de José Luis Torres Junior, sobre o programa de sócio-torcedor lançado pelo Palmeiras e que até agora tem sido um fiasco, para variar. Confira:

==

Com grande expectativa, a torcida palmeirense aguardou um programa que até virou moda entre os clubes brasileiros, embora fosse óbvio faz anos, e viria a facilitar a vida do torcedor assíduo, aquele que não abre mão de ir ao estádio de futebol . Modelos de relacionamento dos clubes com seus torcedores foram adotados faz anos em países europeus, sejam clubes empresas, como na Inglaterra, como também nos clubes sociais da Espanha. Também não é de hoje que a quase todos os clubes argentinos e uruguaios utilizam sistemas parecidos que incentivam e premiam os torcedores mais assíduos (que mais contribuem financeiramente, mas também moralmente) o clube com descontos, reserva de ingressos e outros benefícios importantes para qualquer torcedor. Como suplemento, é possível que hajam outras vantagens comerciais com patrocinadores ou parceiros dos clubes, sempre de forma secundária, afinal o que interessa ao torcedor é o futebol.

Valores

Porém, para a surpresa de muitos, mas condizente com o histórico recente, a diretoria do Palmeiras lançou um programa onde os grandes atrativos são eventuais descontos em lojas Samsung, Adidas e Azul Cia Aérea. Não bastasse, é, de longe, o programa de sócio-torcedor mais caro do Brasil. Para não ficar apenas na teoria, recorro a rápidos exercícios matemáticos, plano a plano. Antes, partirei das premissas de que o Palmeiras joga metade dos seus 70 jogos médios por ano como mandante e cobrará ingressos de R$ 40,00, em linha com o que temos visto, exceto pelo “prêmio” que nos deram neste último jogo, conferindo ao torcedor um custo de R$ 1400,00 na aquisição dos 35 ingressos.

Plano Prata

* Mensalidades de R$ 25,00;

* Desconto de 30% sobre o valor do Ingresso;

* Custo total: 25*12 + 1400*(1-30%) = R$ 1280,00;

* Desconto Real de 8,6% ou R$ 120.



Plano Ouro

* Mensalidades de R$ 50,00;

* Desconto de 40% sobre o valor do Ingresso;

* Custo total: 50*12 + 1400*(1-40%) = R$ 1440,00;

* Não há desconto! Acréscimo de R$ 40,00, ou 2,9%.



Plano Diamante

* Mensalidades de R$ 100,00;

* Desconto de 50% sobre o valor do ingresso;

* Custo total: 100*12 + 1400*(1*50%) = R$ 1900,00;

* Não há desconto! Acréscimo de R$ 500,00, ou 35,7%!

Ou seja, no que deveria ser o foco do programa, a questão dos ingressos, o benefício é mínimo quando não nulo e até torna-se uma desvantagem para o torcedor, obrigando aquele que já paga o ingresso mais caro do país a desembolsar quantias ainda maiores para ter o direito de ir ao estádio. Será que essas contas foram realmente realizadas por aqueles que apenas freqüentam os camarotes? Não bastasse, a situação torna-se ainda mais grave, se não criminosa, quando descobrimos que não há a possibilidade de estudantes e aposentados aderirem ao programa ainda gozando dos direitos que têm por lei. Na prática, se quiserem seguir pagando meia entrada terão de desembolsar R$ 100,00 agora. Como o Palmeiras pretende atrair o megalomaníaco número de 200 mil associados se sequer o foco do programa é vantajoso?

O mais caro do Brasil

Nem entrarei em tantos detalhes dos planos “concorrentes”, até porque é fácil mostrar quem é o menor beneficiado de todos. Portanto, só um rápido resumo dos casos de maior sucesso e a óbvia desvantagem do torcedor palestrino.

Vasco: R$ 30,00, direito a voto e 50% de desconto ou R$ 20,00 e 50% de desconto.

SCCP: R$ 100,00 anuidade e 20 a 40% de desconto.

Inter: R$ 22,00, direito a voto e 50% de desconto.

Grêmio: R$ 30,00, direito a voto e 50% de desconto.

SPFC: R$ 18,00 e 50% de desconto.

Sim, todos os anteriores também trazem algumas promoções, descontos e brindes. Mas os tratam como deveria ser e realmente importa para o torcedor: Suplementos, por vezes, até supérfluos. Chega a ser gritante a diferença de benefícios, e chamo a atenção para o direito a voto, assunto que retomarei, mas que custa R$ 70,00 mensais no Palmeiras. Depois não sabem porque o clube continua assim.

Benefícios Comerciais

Aposto que terão a resposta pronta para a pergunta acima. Mas você poderá reverter o valor integral da mensalidade em produtos Adidas e Samsung. Ok, de cara, pergunto, como ficará isto quando acabar a parceria entre o clube e as empresas? Confesso que isto pouco me importa, até porque não quero comprar Televisões, celulares, camisetas, chuteiras, etc. Mas aos que se iludiram, se preparem para a propaganda enganosa. Simplesmente duvido que os descontos serão consideráveis, ou seja, para reverter seus R$ 300,00 em produtos, chuto que você gastará pelo menos, e com muita sorte, uns R$ 1000,00, baseados em descontos de 10 a 30% sobre cada produto, algo facilmente encontrado em qualquer outlet da Adidas, por exemplo. Ou seja, prepare o bolso. Ai, vem a pergunta que realmente me importa, quem é o grande beneficiado com tudo isto? O torcedor, o clube ou a empresa?


Estratégia Comercial

Bom, aqui é quase como bater em cachorro morto. O que se passou na cabeça do dirigente para soltar um programa com tanta pressa? Com apenas um último jogo a ser realizado em casa no ano? Sem falar no momento do time que, bom, melhor deixar para lá. De qualquer forma, isto ainda torna-se muito mais inexplicável ao vermos um programa totalmente inacabado.

Um site tosco, com pouquíssima informação e nenhum atrativo, sequer predominado pelas cores oficiais do Palmeiras, links inexistentes, pouquíssimas formas de pagamento, inexistência de uma central de atendimento, ou qualquer telefone visível no site, não poderiam jamais resultar em algo diferente do que as incríveis 10-15 adesões diárias da última semana. Como se pouco fosse, os primeiros heróis que aderiram ao programa começaram a sofrer as primeiras dores de cabeça, com cobranças erradas, para cima, claro, erros na efetuação de pagamento, inexistência da loja virtual e, pior, um fraquíssimo canal de relacionamento para tirar dúvidas.

Reze para não ter algum problema, pois ai sim que eles começarão. O único telefone disponível, e bem escondido no regulamento, é o da Academia de Futebol. Bom, não acho que o Muricy vá resolver o seu problema. Alguns, logicamente, tentarão ligar no clube social, claro. Mas, como visto em relatos, após conhecer algumas pessoas de diferentes departamentos por telefone, você descobrirá que só o Sr. Rogério Dezembro, mentor do plano, pode responder suas questões. Se tiver paciência, também pode tentar na comunidade do Orkut (!!!) do programa, onde algum abnegado tenta sanar as principais dúvidas.

Eu, por curiosidade, relatei a situação para alguns amigos que trabalham com Marketing e Publicidade e terminei com a seguinte pergunta: O que aconteceria com você se apresentasse um trabalho como este aí em sua agência. As respostas, embora não idênticas, em sua essência foram unânimes: Rua! O que mais assusta é que, segundo propagandearam, foram gastos meio milhão de reais! R$ 500.000,00!

E reparem que a única propaganda que vimos até agora, exceto no site oficial, foi no intervalo do último jogo, quando uma patética locutora colocava-se alegre enquanto sofríamos uma das maiores frustrações de nossa vida em campo. Bom, belo investimento, não? Ainda mais se considerarmos o período de férias nos próximos meses.

Sócio?

Mas, talvez mais grave do que tudo isto é o desprezo pelos sócios do clube. Nem cabe aqui questionar a fusão das modalidades, isto cabe a outras esferas, mas todos sabemos que o clube tem passado por uma profunda transformação nos últimos 5 anos, com muito associados focados no futebol. E, ignorá-los pode ser um grande tiro no pé. Alguma forma de integração dos modelos, com algum desconto, me pareceria o mínimo a ser feito. Ou ,quem sabe, igual garantia de ingressos. Lembrando que a mensalidade do clube já está em R$ 70 e deve sofrer novo reajuste. Já ouvi de alguns e não será surpresa se muitos abandonarem o título social para poder pagar o de sócio-torcedor, o que seria péssimo para qualquer pretensão de transformação do clube Se falar naqueles que sequer cogitarão tal associação e direito de voto.

Enfim, aos que depositavam alguma esperança na mudança do quadro societário como catalisador de uma melhora do Palmeiras, um verdadeiro balde de água fria. Os entusiastas da bocha devem estar comemorando, pois o conceito mais importante de sócio foi simplesmente ignorado.

Para quem tanto errou com o famigerado Onda Verde, parece que pouco aprendeu e queimou mais um cartucho, talvez inviabilizando qualquer tentativa de um plano de sucesso no Palmeiras. Não à toa, em igual período, o Vasco angariou quase 20 mil sócios (chegando próximos do 60 mil agora) ao passo que o Palmeiras ficou em nível 15 vezes menor, oscilando entre 1000 e 1500. Talvez, o único benefício seja um suposto tratamento melhorado na compra de ingressos, algo que foi prometido com BWA, Outplan, etc. (Embora os primeiros relatos não sejam animadores quanto a compra para o primeiro jogo do programa, ainda não aberta no site).

Uma tristeza saber que tão importante e potencial fonte de renda está sendo desperdiçada de forma tão inconseqüente. Por fim, termino com o que me perguntou o amigo Jefferson “Aragonés” Camacho. “Eles insistem em nos tratar como clientes, mas pergunto: qual é o cliente que passa tudo o que passamos e continua lá, firme e forte, sem nunca mudar de marca/empresa?”

Haja amor...

Adicionar novo comentário

Devido a comentários sem educação, aguarde a moderação