Ainda sobre a Libertadores


Retirado integralmente do Observatório Verde. Leitura Obrigatória.

Depois do jogo Brasil contra o Paraguai comecei a escrever isso aqui:

Peço desculpas aos amigos e amigas vou dar um exemplo a partir de um ídolo leonor. Se bem que Kaká está mais para milanista ou “renascerista em Cristo” do que para representente do time do Jardim Leonor, de onde saiu escorraçado.

Não sei o quanto disso é verdade ou não, pode ser devaneio galvanístico, mas no meio do segundo tempo do jogo de ontem Bueno comentou algo como: “O Kaká agora de uma dura no Robinho, falou que ele tinha que ter passado a bola”. Mais tarde Galvão relatou algo como uma orientação de posicionamento feita por Kaká.

Aí fiquei pensando se temos alguém assim no elenco do Palmeiras, alguém capaz de orientar capaz de de dar instruções à garotada lá na frente, um sujeito que tenha visão de jogo suficiente para isso e ascendência sobre todos. Não me entendam mal, acho Kaká um chato moralista. Mas me parece que ele tem esse tipo de respeito, uma legitimidade para dar instruções, organizar as coisas.

Então me veio à mente Diego Souza. Joga mais ou menos na mesma posição no Palmeiras e lá na frente é um dos mais velhos do time (perde para Cleiton Xavier, que não tem ficado tão lá na frente).

Diego virou herói da torcida pelos motivos errados…


A partir daí ia argumentar que achava ele cabeça quente demais para o papel de líder do time, e que a idolatria que surgiu em torno de Diego só piora isso, porque incentiva o individualismo e o torna propenso a presepadas que parecem demontração de raça - e às vezes são - mas que nem sempre são boas para o time.

Bem, fomos eliminados da Libertadores. E concordo com quase todo mundo que o problema foi o jogo no Palestra, quando tomamos o gol (o que o Barneschi fala sobre o Fator Jumar é bem classe). Mas isso não invalida minha opinião de que falta uma liderança em campo. Pelo contrário, talvez com essa liderança não tivéssemos tomado o gol no Palestra. Ou teríamos feito lá no Uruguai. Falta alguém pra puxar a orelha do Diego quando ele não passa a bola. Ou pra gritar com o Keirrison quando ele fica preso na marcação. Ou para orientar o time mesmo, dizer em campo quem faz o quê.

Nesse sentido, tem um material bom na imprensinha que reforça minha tese. Recentemente o JK entrevistou o Edmilson naquele programa da ESPN em que ele brinca de Marília Gabriela (lembram do Cara a Cara? Então). Ele deu um depoimento ótimo falando sobre o que o jogador vive nos clubes. Falou sobre como eles não são preparados para serem profissionais, para se dedicarem exclusivamente ao futebol. Disse que muitos tem que lidar com problemas paralelos de toda sorte e que alguns vivem atolados em dívidas, mesmo ganhando o que ganham. Edmílson mais ou menos aprofundou o que já havia dito no Mondo Palmeiras, quando perguntado sobre o que teria mudado no futebol brasileiro na sua volta. A resposta foi que nada mudou. E se o Palmeiras foi o único clube em que ele atuou na volta significa que ele está falando do Palmeiras.

Outro bom material foi publicado pelo Lance! Já descemos a lenha nos caras mas quando eles fazem algo direito é preciso dar o braço a torcer. As matérias sobre os 10 anos da Libertadores foram ótimas. (Achar no site dos caras é jogo duro, recomento que dêem uma olhada no Nação Palmeiras, foi por lá que li). Vejam o que Felipão e outros falam sobre o grupo, sobre a mistura entre gente que já havia jogado a competição, jogadores talentosos e profissionais identificados com o clube. Claro que não há fórmula para ganhar o torneio, mas que faltou um pouquinho de malícia para nós faltou. Não fomos eliminados levando uma sacolada como os leonores (o placar agregado contra eles foi 4-1), caímos por causa dessa maldita regrinha dos gols (1-1 foi o nosso agregado).

E o manager? Bem, fica pra outro texto. Enquanto isso, façam figas para que ninguém assine nenhuma renovação com ele até 2010.

***

Que coisa feia isso, hein? Então Ricardo Gomes é genro do Teixeira? Roberto Verdão, nos comentários, foi quem nos contou. E ele ainda trouxe o link de um blog da Mídia Palestrina (Bianco, Rosso e Verdão) que relata a seguinte pergunta feita por M. Neves a Leco: “A filha do Ricardo Teixeira que é da comissão de escolha dos estádios é esposa do Ricardo Gomes. Isso tem alguma coisa a ver com a contratação dele como técnico já que vcs estão correndo o risco de não ter Morumbi escolhido?”

Um Comentário até agora.

  1. Washington escreveu:

    Eu acho q temos esse jogador, e é justamente o Edmilson, mas infelismente ele esta machucado!

    Abraço!

Adicionar novo comentário

Devido a comentários sem educação, aguarde a moderação