Belluzzo e seus ideais..


Clube
"Eu já tenho algumas ideias. Quero conversar com os diretores para melhorar o tratamento dos sócios. O Palmeiras precisa ser um clube de primeira linha, com profissionais treinados. Isso é questão de civilidade. Nos últimos anos, já houve muito mais liberdade. A liberdade é a condição humana mais importante. Quero que as pessoas se sintam bem dentro do Palmeiras. A época das listas negras já passou. Vou criar uma ouvidoria para sócios e um código de ética dos sócios."

Reforma estatutária
"Tem de mudar a data da eleição. Vou propor ao Conselho que o meu mandato termine dois meses antes (novembro de 2010 e não janeiro de 2011). A eleição não pode atrapalhar o planejamento do time. Também é precisa votar em chapas e não em candidatos apenas. O Ebem (candidato à quarto vice) não foi eleito. Fiquei aborrecido."

Oposição
"Vou conversar com o Frizzo, porque ele é um palmeirense de respeito. Não houve ataque pessoal durante a campanha."

Parceiros
"Vou fazer reuniões constantes com a WTorre, Traffic e Samsung. É preciso fazer ações de marketing. Tenho a ideia de levar réplicas de trofeus do Palmeiras, por exemplo, nas viagens para expor aos torcedores. O clube é muito mais do que entrar em campo e jogar bola."

Futebol
"Tenho preocupação com a divisão de base. Vou colocar muito esforço nisso. O Palmeiras precisa produzir equipes e jogadores. É um problema do clube. Precisamos de alojamento, refeitórios, assitente social, nutricionista e dar formação cultural ao garoto. Vamos ser parceiros da Traffic nisso também. Ela vai nos ajudar no investimento do CT de Guarulhos (Academia 2). Isso já vinha sendo conversado. É importante, desde que a participação do Palmeiras seja sempre maior. Não tem problema dividir desde que o clube prevaleça e tenha a participação maior nos atletas."

No campo
"Nosso objetivo é rivalizar com os principais adversários: Corinthians, São Paulo e Santos. Se eu dissesse que não quero atropelá-los, no campo, não poderia ser presidente do Palmeiras."

Diretoria de futebol
"Está toda mantida. Mas teremos um gerente para cuidar apenas da parte administrativa e deixar o Toninho (Cecílio) pensando apenas na parte técnica, vendo contratações, possíveis reforços."

"Vou racionalizar o departamento e criar um gerente-geral para cuidar dos aspectos administrativos. Vai ser um gerente remunerado que vai liberar mais o Toninho para cuidar de coisas como os contratos de jogadores que estão terminando, olhar jogadores de outros clubes..."

"O Cipullo tem o nome e vai divulgar em breve. Adianto que não será ninguém de dentro do clube. Temos que profissionalizar e cobrar os departamentos. E o problema do diretor amador é que não dá tempo para ele dar atenção total ao clube"


Situação financeira
"Quero regularizar a situação. Não pode acontecer de diretor ter de emprestar dinheiro ao clube. O Palmeiras está caminhando para uma situação melhor. Eu vou ser muito chato com isso. Não posso julgar agora, mas farei uma análise cuidadosa das despesas do clube. Não vou prometer resutados a curto prazo, mas quero terminar 2009 com a situação mais equilibrada."

A presidência
"É claro que tenho de estar motivado. Se eu não estivesse, ficaria em casa. Mas sei que é barra pesada. O clube faz parte da minha vida desde sempre. Eu me sinto uma pessoa que termina a vida como começou: identificada com o clube. Sinto a obrigação de fazer a coisa direito."

Viajar com o time
"Às vezes, farei isso. É importante. Depois do jogo de terça, irei ao CT fazer uma reunião com os jogadores, na presença do Vanderlei"

Belluzzo afirmou ainda que vai criar novas diretorias. Um diretor de relações internacionais será Marcelo Solarino. Há um diretor institucional a ser anunciado ainda. O novo presidente pretende colocar gerentes remunerados em vários setores. "Não se pode cobrar todo o empenho de um diretor, que não tem todo tempo para aquela função", comentou Belluzzo.


"Minha meta é não deixar o time oscilar tanto. O Palmeiras ganhou quase tudo na década de 90 e depois caiu. Tenho que buscar a estabilidade e isso vai depender muito da minha capacidade e da diretoria de futebol para fazer substituições no elenco. O futebol brasileiro sofre muito com essa captura de jogadores e o segredo é fazer essa reposição para manter o time sempre com um bom nível"

Fontes: Lancenet e Gazeta Esportiva

Um Comentário até agora.

Adicionar novo comentário

Devido a comentários sem educação, aguarde a moderação