Arrepiando..

Obrigado ao Guilherme por dizer que escrevo bem para baralho, valeu mesmo!

Decidi escrever nesse post número 20 sobre algo mais emocional, positivo, aliás, esse pode ser meu último texto no bom ano de 2008. Então, antes de começar agradeço a todos os conhecidos, desconhecidos, amigos, e melhores amigos que leram os meus textos no ano de 2008, sejam eles felizes, tristes, esperançosos, bravos, cornetas, conformados, enfim, todos os sentimentos que rondaram o espectro Palestrino no ano que passa, adeus ano bom, feliz ano melhor!

Um post de fim de ano pode e deve ser sobre o ano seguinte, não há como, a semana pós-natal serve exatamente para isso, caso não fosse assim, o Natal seria em Julho.

Arrepio quando vejo a final da Libertadores quando inusitadamente torço sempre para que o Zapata erre aquele pênalti, arrepio - um pouco menos - quando vejo aquele jogo contra o Flamengo quando me lembro da capa do jornal com o Euller, arrepio quando vejo o Palmeiras jogar e ser campeão. O ano de 2008 nos trouxe o Campeonato Paulista, do mesmo jeito que trouxe, nos tirou o título da Copa do Brasil, da Sul-Americana, e enfim, do Brasileiro. A esperança Palestrina no fim de 2008 foi abalada por esses campeonatos perdidos, a minha também, é necessário assumir. Mas, hoje, e é a primeira vez que conto a fonte da minha inspiração para escrever um texto, vi um vídeo do Periquito, aquele do estádio, e extraordinariamente me arrepiei, não me pergunte o motivo, simplesmente me arrepiei.

Uns vão chamar de premonição, mas o que senti foi mais que isso, foi um conforto breve e leve, de que o ano que vem pode dar certo, que talvez, o ano que vem seja um ano melhor que esse, mesmo que o meu sentimento antes de dormir ontem era o de que estávamos destinados ao desastre, comandados por um comentarista, resguardada por uma defesa que todos passam, uma linha atacante sempre sem raça.

Prefiro acreditar no meu arrepio, mesmo que este talvez seja uma breve desculpa para continuar numa ilusão impolida. Termino o ano sendo um esperançoso conformado, espero começar 2009 acreditando que ele será melhor que o que passou. Prefiro persistir na esperança, esperança essa que motivou aqueles 4 italianinhos, Luigi Cervo, Vincenzo Ragogneti, Ezequiel Simone, e Luigi Emanuele Marzo a fundarem um clube italiano apenas para reunir os italianos em uma equipe de futebol.

O Palmeirense apesar de tudo, sai forte de 2008, e 2009 serve para corrermos de novo pelas ruas de São Paulo, do Brasil e do Mundo, gritando que somos Palestrinos, podemos não ser os maiores, podemos não ter ganho mais campeonatos, podemos não ter tido Pelé, mas somos, e vivemos Palmeiras. Somos mais que eles, sim! E não é ilusão impolida, é uma verdade cravada.

É isso, é essa esperança, esse conformismo, essa raiva e essa cornetice que nos fazem ser Palmeirenses, somos assim, nós não somos Sofredores, não somos Modinhas e não vivemos de Nostalgia. Se eles sofrem, nós derrubamos, se eles são modinhas, nós acompanhamos, e se eles são nostálgicos, nós olhamos o futuro, pois somos Palmeirenses, nós não somos Corinthianos, nós não somos São Paulinos, e pouco menos Santistas!

E meus caros, Palmeirenses, um 2009 recheado de glórias!

E para terminar, você, conselheiro, vote Belluzzo!

Um Comentário até agora.

  1. Catedraldeluz escreveu:

    Nada mais a acrescentar!

    "Construir para poder conquistar! Acreditar sempre!"

Adicionar novo comentário

Devido a comentários sem educação, aguarde a moderação