Uai, é isso?

Se formos comparar a minha idade com a da maioria dos leitores deste meu texto, serei novo. Tenho 15 anos, vou poupá-los da conta, nasci em 1993, mesmo ano em que o Palmeiras venceu o Paulistão e o Brasileiro. O meu pai nasceu em 1971, e até o ano do meu nascimento tinha visto poucos ou até nenhum título do Palmeiras. Eu nasci vendo.

Sou apaixonado pelo Palmeiras, e desde a explosão da Internet no Brasil(Speedy, etc) entrava em sites como Palmeiras Todo Dia, entre outros. Sempre escrevi textos melosos, aqueles que ninguém entende, aqueles de frases idiotas que não dizem merda nenhuma mas que todo mundo fala "belo texto", nessa de belo texto, creio que me tornei um bom escritor. Com o passar dos anos, as pessoas começaram a entender os meus textos melosos, e aquelas frases idiotas já não eram tão idiotas. Para começar esse meu texto meloso, tenho que falar da minha vida.

O ano de 2008 marcou a minha vida, posso com certeza dizer que minha vida se resume em "antes de 2008" e "depois de 2008", nesse ano decidi a carreira pela qual desejo seguir - Direito, para os curiosos -, percebi que há certas coisas que não importa, está na natureza, percebi que existem coisas que não se tem certeza, e outras que não tem conserto, mas, principalmente, 2008 me marcou por ser o ano em que me tornei fanático pelo Palmeiras, antes desse ano eu era um grande torcedor do Palmeiras - chorei na final do Mercosul-2000, chorei em 2002, entre outras coisas -, esse ano percebi que o Palmeiras vai estar presente na minha vida, nesse ano ousei falar que ele estava em primeiro lugar para mim, nesse ano ousei gritar "É campeão!".

Já expliquei toda a mística que 2008 teve para mim, agora vamos com o texto meloso.

Tudo parecia tão certo, seríamos campeões, quem ousaria duvidar que seríamos campeões, e fomos. O Campeonato Paulista trouxe para o Palmeirense sensações que ele não tinha há anos, tínhamos no gol um Santo, no meio um Maestro, e no ataque, um Matador, e no banco o Técnico. Fomos campeões. Chegou o Brasileirão, e tudo parecia mais certo ainda, aquele time, o nosso time era muito forte, mas, a cada rodada, desde a primeira, aquela sensação de superioridade que tivemos no Paulista foi sumindo, íamos torcendo por impulso dos resultados, ora bons, ora ruins, disputávamos com times como Grêmio, Flamengo, e Cruzeiro um título que parecia escorrer das nossas mãos a cada rodada.

Chegamos perto, e em algumas rodadas, chegamos lá, chegamos no topo, era só manter, mas lá no fundo sabíamos que não conseguiríamos? Por quê?

Eu sei. O Santo mostrou que é humano - e erra -, o Maestro, como um passe de mágica, sumiu, e o Matador já não tinha mais armas. O Palmeiras perdeu seu tripé, por pura incompetência do....?

Serei torcedor, e para mim, a culpa é da Mancha, não quero criar polêmica, mas essa é a minha opinião, fica aqui perdida neste blog palmeirense qualquer da Internet.

É hora de juntar os cacos, e levantar a cabeça, se eu, em 1993 nasci Campeão, o Palmeiras também pode, de novo, fazer com que os bebês que irão nascer em 2009 se sintam como eu me sinto hoje, Palmeirense.

2 Comentários até agora.

  1. Fernando Kamers escreveu:

    Lembrando a todos que o Nação Palmeiras conta com 2 editores.

    Fernando (eu) e o Mito.

    Belo texto Mito!

  2. Marcelo Reis escreveu:

    Grande Mito!!!!

    Texto bacana mesmo.... e eu não sabia q tinham dois editores...

    Sobre a mancha, leiam depois meu post e vejam oq acho a respeito deles.

    Abraços;

Adicionar novo comentário

Devido a comentários sem educação, aguarde a moderação